Ao mesmo tempo, uma coalisão de nações que inclui países importantes como os Estados Unidos e a Índia anunciou que o investimento em tecnologias e fontes de energia limpa será duplicado. As informações vão de encontro com a cúpula anual das Nações Unidas sobre as alterações climáticas, que deve ocorrer na próxima segunda em Paris.

A Fundação Gates geralmente não investe em grande escala em tecnologias relacionadas à geração energia, já que a maioria de seus projetos tem foco em atividades sociais de combate à pobreza. A mudança nos planos, no entanto, mostra que cada vez mais líderes estão preocupados com o aquecimento global e com os problemas que o aumento de CO² na atmosfera trará no futuro. [The Verge]